domingo, 16 de janeiro de 2022

Encanto e a aceitação familiar


Há pouco tempo, a Disney lançou uma nova animação, Encanto, essa qual nos apresenta a Mirabel e sua família que possui dons mágicos. Apesar de todo o enredo fantástico e emocionante, nos mostra diversos temas sérios a serem notados.




A começar pela própria protagonista. Mirabel é uma jovem que, ao contrário de sua família, não possui um dom, e isso faz com que boa parte de sua família a trate com certa indiferença, menos seus pais, seu primo mais novo e uma de suas irmãs mais velhas.
Ela está constantemente tentando provar o seu valor a sua família, tentando ser o mais útil assim como os outros membros. E ao descobrir que o encanto, que sustenta a casita e os dons de sua família, corre risco ela se prontifica a salvá-lo a qualquer custo.
Em meio sua investigação, descobre que uma profecia feita por Bruno, seu tio desaparecido, mostra o destino incerto da magia e da família e que a causa da perdição ou a salvação de todos era a própria Mirabel.


Luisa é a segunda mais velha, apesar do pouco tempo de tela conseguimos absorver muito sobre a sua personalidade. Seu dom é o dom da força, isso faz com que carregue o mais pesado, tanto no físico quanto no emocional, isso é explicado em sua música solo:



Seu personagem representa o peso de ser uma das irmãs mais velha e mais forte, pois o fardo disso é carregar o peso da proteção, do exemplo e da fortaleza daqueles mais novos.




Isabela é a irmã mais velha de Luisa e Mirabel, seu dom é o dom da criação de flores em qualquer ambiente e as pessoas acabam por assimilar isso como a perfeição.
Seu encanto faz com que atraia diversos pretendentes e o principal deles é Mariano. Com isso engatilhado, a Abuela arranja um casamento entre ela e o rapaz para dar sequência aos dons da família.
Isabela se apresenta uma personalidade de exemplo a ser seguido, mas em uma discussão com Mirabel acaba por se rebelar, pois tudo o que ela fazia era apenas pela aprovação de sua avó, deixando de lado todas as suas vontades.


O Bruno é tipo o Voldemort desse universo, pois ninguém toca no seu nome a não ser a protagonista. Seu dom, como anteriormente mencionado, é o de ver o futuro e ele foi o responsável por dar a profecia que diria o futuro da família e do encanto.
A maioria dos membros da família o fazem vilão da história (por motivos bem... nhe), até mesmo sua mãe, que finge que ele não existe.
No fim, ele acaba por se revelar a pessoa que foi embora apenas pelo bem de sua família, qual amava mesmo que não fizesse falta para alguns deles. 


Alma Madrigal, a anciã da família. Ela é a responsável por manter a ordem e a visão "perfeita" da família (já vou avisando que se não assistiu ainda você vai passar raiva com ela).
Alma é uma personagem complexa e para entendermos melhor precisamos ir ao passado dela. Ela viveu em um período em que ataques eram feitos contra sua vila, então ela precisou se mudar com seu marido, Pedro e os trigêmeos (Pepa, Bruno e Julieta), com intenção de atrasar os perseguidores, Pedro se sacrificou e assim falecendo. Por conta de seu sacrifício, nasceu o encanto e junto a ele a casa em que a família mora.
Alma acaba por descontar seu trauma da perda de um lar e da pessoa que ama em seus filhos e netos, causando-lhes pressão e a necessidade de aceitação. E acaba por ficar obcecada com os dons, que são necessários para o bom funcionamento da vila e da vida tranquila.
Apenas no final ela consegue se redimir (de uma forma muito fácil eu diria) e focar no que realmente importa: o bem estar da família.