domingo, 13 de maio de 2018

Sobre inspirar-se

Já se imaginou passando por algum momento em que deve-se tomar uma decisão de mudança importante e não ter referencia nenhuma para seguir? ou até mesmo querendo se aperfeiçoar e estar sozinho no meio de um monte de ideias e pensamentos que de tão bagunçados e complexos fica impossível de organizá-los e ter uma visão clara do que pode ser feito?

Se tem algum método secreto para sair da trap do bloqueio criativo eu não sei, mas sempre que acontece comigo busco fazer uma das coisas que digo a seguir.



Antes de mais nada é importante dizer que nada disso pode ser encarado como autoajuda

Quebra de rotina


Não importa se você é empreguete e pega às sete de segunda a sábado, emprego é super importante mas não pode se matar por ele sem dar uma folga pro cérebro.

Depois do expediente sempre que possível rola um jantar fora, num restaurante barato mesmo ou um barzinho, pois o que importa é o rolê e a respirada que você vai dar depois que chegar em casa, sentar na cama e dizer "hoje foi massa!".

Conversar com os amigos

Se tiver nos tempos das vacas magras e não der pra ir no restaurante barato, chamo alguém pra conversar, seja na hora do café ou almoço.

O lance é, não da pra ficar sozinho e com dúvidas mesmo depois de ter torrado os miolos pensando e ainda ter um gargalo que te ferra a vida.

Os abigos são escolhidos pra ajudar, seja indo num passeio, almoço na firma, hora do café, chamada no Whats, festinha ou seja lá o que for, conversar é legal e possa crer que eles em algum momento vão precisar de você também.

Extravasa, libera e joga tudo pro ar

Se quer ser feliz antes de mais nada de vez em quando pode-se fazer isso.


Põe o fone de ouvido, aquele album do Metallica e faça sua performance com guitarra imaginária.

Põe o fone de ouvido, aquele xote maroto, pega a vassoura e dance um forrozinho.

Põe o fone de ouvido, aquele Punk Rock que sua mãe fala que é musica de doido e dance como se realmente fosse um.

Assim como quando a bad bate e ouvimos aquelas músicas mais tristes ainda, pode ter alguma que seja a chave para um pensamento mais fluido.

Dormindo feito uma pedra

Se tinha uma coisa que eu achava desperdício de tempo quando jovem era dormir, hoje em dia dormir é um dos melhores refúgios pra zerar um dia ou uma semana cheia de probleminhas ainda não resolvidos.

"Ah! mas dormir não vai resolver nada!"

Realmente não vai, mas como disse antes, tem que dar uma folga pro cérebro, né?

Como recebi por várias vezes a dica de que "se você está pensando em algo por mais de meia hora, dá uma pausa e depois volte a pensar", é bala e fogo!

Hello YouTube, my old friend!

Já falei dos canais que acompanho nesse post aqui.

O que mudou desde julho de 2016 (data do post), é que os detalhes nas edições me chamam mais atenção hoje em dia.

Não sei quase nada sobre composição, cores e efeitos, mas quando tem uma trilha sonora que combina com um take, o coração chega bater na mesma taxa de Mbps do vídeo. ~~Ok, não é pra tanto, mas deu pra ter uma ideia.

Além disso, vídeos de viagem como os do André Pilli e da Dani Noce são ótimos.

Dando um tempo do mundo

Dependendo da situação, nem sempre é uma boa compartilhar algo com os outros, ou está muito cedo ou é muito pessoal ou até mesmo não tem ninguém com quem se possa conversar, o lance é sair por aí sozinho e sem rumo mesmo, é isso aí.

Junto com a quebra de rotina pode ser útil sair sozinho, a cidade pode inspirar, os detalhes, movimentos, eventos, pinturas, o diferente e o inesperado podem acontecer, é aí que entra seu papel de observador. Está tudo por sua conta.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário