segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Como foi ficar 59 horas acordado... (Eu usei Ritalina???)



Se você nunca esteve diante de um desafio que te fez realmente correr contra o tempo, vai achar que eu sou louco só por conta tá desse belo "feito". Se quer saber como consegui passar 59 horas acordado continue lendo...

Mas antes disso, já curtiu a página do blog no Facebook? Não? Clica aqui então.

Dia 1

Era sexta feira, saí da faculdade às 20:30 com o objetivo de virar a noite acordado para terminar um projeto com deadline pra segunda feira.

No caminho para casa montei um esquema que era inédito pra mim, vai seguindo.

Decidi dormir às 21:00 e acordar às 01:00 para começar os trabalhos no projeto.

Você não achou que eu ia passar esse tempo todo acordado direto, não é?

Dia 2

Então, acordei às 01:00 como planejei, como eu devia me comportar como se fosse uma manhã normal, preparei o café da manhã e fui pro quarto.

Geralmente eu gosto da madrugada por conta do silêncio e tudo mais, porém não tinha como ter, digamos, "pique" para desencadear a criatividade em um silêncio total, por isso, adotei o Spotify como parceiro, catei os fones de ouvido, escolhi uma playlist Programming e comecei.

Tudo muito bom, tudo fluindo bem, até chegar o horário que eu geralmente acordo, 06:30. Parece que o organismo não gostou de ser acordado antes da hora habitual e eu senti ele reclamando com algumas dores no abdome, pensei isso pois melhorei depois de fazer algo da rotina, tomar café da manhã de novo.

Decidi dormir no mesmo horário da sexta, assim não teria muita confusão para o meu relógio interno. O difícil foi segurar o sono até às 21:00, comecei a bocejar às 17:00 e eu já estava entediado o bastante por ter passado o dia inteiro na frente do computador.

Horário de sono: das 21h até 01h.

Dia 3

Um bom jeito de acordar no domingo é no desespero de perder a hora para o compromisso do dia, não é mesmo?

Sim, dormi por 1 hora a mais, no começo não entendi bem o motivo, mas me lembrei que o horário de verão nos EUA estava acabando na madrugada daquele mesmo domingo, meu relógio mudou e eu nem percebi.

Enfim, fiz o mesmo processo do sábado, café da manhã, playlist e foco.

Só pra constar, café da manhã, almoço, jantar e lanches eram feitos em frente ao computador. Digamos que eu não poderia ter outro tipo de distração, pois perderia o prazo de entrega do projeto.

Ao contrário do que me aconteceu no sábado, não tive "alertas" do corpo sobre a mudança na rotina.

Mas, no início da noite, tive que parar, relaxar um pouco e continuar.

Eu tenho um histórico não muito saudável com estresse, conto sobre isso depois.

A boa notícia é que na noite de domingo eu já estava muito próximo de terminar.

Hora de dormir. Horário de sono: das 21h até 01h.

Dia 4

Segunda feira bem tranquila, não tinha nenhum outro compromisso burocrático para resolver durante o dia, então não teria problemas em acordar cedo.

01:00, acordado. Fiz os últimos processos no projeto, li tudo, cada linha da documentação, cada linha de código. Estava pronto!

06:00, lembra do que aconteceu no sábado de manhã? Então, foi quase igual, porém a dor foi substituída por sono.

O resultado, depois de ter terminado tudo, parece que o subconsciente recebeu um feedback de missão cumprida e bloqueou todas as outras funções do corpo. Dormi por 3 horas. Acordei às 09:00 como se tivesse sido atropelado por um Big Foot bolado.

Felizmente eu me recupero rápido e passei o resto do dia bem, até chegar meu horário normal de dormir, 01:00.

Ferramentas utilizadas pada o feito

  • Internet
  • Notebook
  • Fones de ouvido
  • 2 garrafas de água (mantenha-se hidratado a todo momento)
  • Café
  • Spotify (EDM & Trap)
  • Comida

Acontecimentos pós mudança de rotina


Ah sim! muita coisa aconteceu depois, mas a principal, um bloqueio criativo que perdurou por dias, sério, dias.

Não consegui explicar isso, porém, acredito que foi reflexo da mudança brusca de horários.

Além disso, redes sociais deixaram de fazer sentido, muitas pessoas foram deixadas no "vácuo" no WhatsApp.

Muitas mini-explosões de estresse e raiva, com qualquer coisa que eu precisasse responder por mais de duas vezes, mas sempre mantendo o controle.



Se você teve uma experiência parecida, comenta aí em baixo, é de graça!

Até a próxima!


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário