segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Guia de Viagem #1 Monte Pascoal / BA


Diga aê galera! Alguém conhece ou já visitou o Parque Nacional do Monte Pascoal?

O Monte Pascoal foi o primeiro pedacinho do Brasil avistado pelos portugueses, lá em 1500, tornando-se o marco do descobrimento do Brasil. O Monte fica localizado no extremo sul da Bahia, entre as cidades de Porto Seguro e Prado e possui cerca de 22,4 mil ha de área e 108 km de perímetro.

O parque foi criado em 29 de novembro de 1961 e é uma importante unidade de conservação no Sul da Bahia. Visa proteger a mata atlântica local, o ecossistema associado e o marco histórico do descobrimento do Brasil.


Chocalho de Vento
O local, antes mesmo da colonização portuguesa, era habitado pelos índios Tupinambás, mas no século XVI quem passou a ocupar a região foi a comunidade Pataxó, que ali reside até hoje.

Eu simplesmente amei conhecer essa novo ambiente, os índios são muito receptivos e atenciosos com os visitantes. Lá podemos comprar alguns objetos de decorações confeccionados pelos próprios moradores, como: chocalho de vento, utensílios de cozinha em madeiras, brincos, colares e acessórios de cabelo.

O parque funciona diariamente das 8h às 17h. A visita só é permitida com a presença de guias locais. O pagamento dos passeios deve ser realizado ao recepcionista presente na portaria do parque, na hora do passeio,  à vista e em dinheiro.

Minha Experiencia: 


Confesso que não sou uma pessoa extremamente atlética, na realidade o sedentarismo faz parte da minha existência. Eu cheguei ao monte muito empolgada, mas confesso que foi desesperador, mas que valeu super a pena! Existem várias trilhas, como: Trilha Juerana/ Céu Azul; Trilha Jequitibá / Lugar Sagrado / Céu Azul; mas, mas, mas... ficamos somente com a do Monte Pascoal mesmo. São cerca de 1500 metros de trilha e 536 metros de altitude. 

Antes de começarmos a trilha uma professora perguntou se os alunos dela poderiam observar como era conduzida a visita no monte. Acabamos tendo uma aula sobre o descobrimento do Brasil, sobre o percurso que iriamos fazer, algumas árvores e frutas nativas da região. Descobrimos como identificar o verdadeiro pau-brasil, sim, existe um falso!

A subida começa um pouco ladeirada, e eu logo pensei: "Nossa! Essa vou tirar de letra." Eu estava completamente enganada. O caminho é sinalizado por placas, marcando quantos metros você já percorreu. A subida vai ficando cada vez mais ingrime e difícil de andar, tem muitas folhas no chão, o que torna o caminho bem escorregadio. A maioria das pessoas recorreram a galhos de arvores para poderem se apoiar durante o percurso.

Existem vários animais na floresta, porém não conseguimos ver nenhum (infelizmente).

Por muitas vezes eu pensei em desisti, porém, quando você chega aos 1700 (última placa da trilha) você tem um sensação de recompensa enorme. A paisagem é belíssima! Faz você parar e refleti sobre tudo... sobre você, sobre o mundo.

Aconselho fortemente para todos os aventureiro de corpo, e de alma também (como eu), a visitar o Parque Nacional do Monte Pascoal, além de aprender, você irá retornar ao principio da história do nosso país. É uma experiência que vale a pena ser vivida. Saiba mais (Aqui)

Mais fotos:


Monumento à Resistência dos Povos Indígenas
Fim da Trilha

Incidente:


Pouco tempo após nossa ida ao parque ocorreu um incidente. Um dos índios ao colocar fogo em uma plantação, e devido a grande seca que a região estava sofrendo a quase 6 meses, acabou incendiando o parque. Foram 2 meses de chamas... Muitas pessoas se solidarizaram, ao todo eram cerca de 80 voluntários e 14 brigadistas, e mesmo assim não conseguiram controlar as chamas. Devido as chuvas que começaram finalmente a aparecer, não foi mais notado sinais de fumaça, nos fazendo  acreditar que o fogo foi controlado. A maior parte do parque ainda se encontra em cinzas. O fogo não atingiu o topo do monte, porém ainda não se tem relatos do tamanho do prejuízo. 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário